Laços de (boas) famílias

zeca feu

 

 

 

Texto produzido em outubro de 2016 e reeditado para o novo formato da Revista VidaBrasil. Essa é uma história de pessoas que tiveram origem em lugares distintos, distantes e transformaram-se em amigos quase irmãos. Falo do capixaba Antônio José Miguel Feu Rosa e do Baiano de Euclides da Cunha, José Mathias de Almeida Neto que muito cedo deixou a cidade natal para se transformar, ao lado do primeiro, em um dos mais respeitados cidadãos do Espirito Santo. Ambos foram desembargadores do Tribunal de Justiça e Feu Rosa, entre outras inúmeras atividades públicas chegou a presidente do TJ.

Zequinha, José Mathias de Almeida Neto, filho do meu avô Joaquim Mathias de Almeida, nasceu na casa onde nasceu minha mãe, todos os meus tios, eu e parte dos meus irmãos. Construída há mais de 100 anos, ainda pertence a membros da família. É a primeira da Rua de Cima, quase em frente ao Vauleza. José Mathias construiu uma carreira brilhante, faleceu aos 65 anos no exercício do cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Espírito Santo.

Casarão de Joaquim Matias

Antônio José Miguel Feu Rosa nasceu em Vitória, em 25 de fevereiro de 1934, filho de Pedro Feu Rosa e Leonor Miguel Feu Rosa. Formou-se pela Faculdade de Direito do ES e em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas. Foi deputado estadual em duas legislaturas e federal em outras duas. Além disso, foi jornalista, escritor, professor de Direito da UFES e Procurador do Estado. Foi secretário-chefe da casa civil do Governo do Estado, desembargador do Tribunal de Justiça do ES desde 1982, sendo o Presidente da 1ª Câmara Criminal. Foi Corregedor e Presidente do Tribunal Regional Eleitoral do ES e eleito Presidente do Tribunal de Justiça para o período de 1994/1995. Faleceu aos 73 anos em 10 de novembro de 2007.

Av. Ruy Barbosa em Euclides da Cunha
Triângulo da Bermudas, Vitória-ES

 

 

 

 

 

 

A juventude dourada que frequenta os luxuosos barzinhos da Praia do Canto em Vitória, pouco sabe desse euclidense que hoje dá nome ao Fórum Criminal do Espírito santo e a juventude euclidense que desfila pela elegante Avenida Ruy Barbosa tem pouca informação sobre o ilustre conterrâneo e desconhecem a história do brilhante capixaba Antônio José Miguel Feu Rosa que inclusive chegou a visitar Euclides da Cunha em companhia do amigo.

Enquanto candidato a deputado federal, Antônio José Miguel Feu Rosa teve no juiz José Mathias de Almeida Neto, um discreto, porém determinado eleitor. Mais tarde, nomeado desembargador na cota da OAB, Feu Rosa foi eleitor de Mathias para ocupar a vaga de desembargador onde foram pares.

João Miguel Feu Rosa

 

 

Surge então um novo membro da família Feu Rosa, o economista João Miguel que ingressa na política Capixaba e, entre outras atividades, é eleito duas vezes deputado federal. Entre os seus eleitores; José Mathias de Almeida Neto! 

 

A essa altura, o jovem advogado Pedro Valls Feu Rosa filho do desembargador Antônio José ingressa na magistratura e, ao assumir uma Vara na capital do Espírito Santo chama a atenção dos meios jurídicos pelo ritmo que imprimiu ao trabalho e passa a ser visto como um brilhante juiz.

Apontado para ocupara uma vaga no Tribunal de Justiça aos 27 anos de idade, Pedrinho como é conhecido círculo familiar, foi envolvido em uma enorme polêmica.

 

Um belo dia recebo na sede da Revista VidaBrasil, meu sisudo tio José Mathias de Almeida Neto. Viera dar um depoimento a favor de “Pedrinho” em quem ele enxergava o perfil do juiz que provocaria as mudanças necessárias no Judiciário Capixaba. Como a polêmica girava em torno da idade de Pedro Valls Feu Rosa e no fato dele ser filho de um desembargador, José Mathias argumentou: O fato de o ator Michael Douglas ser filho do veterano Kirk Douglas influencia para que ele seja bom ou mau ator?

Tempos depois meu tio José Mathias é diagnosticado com um câncer que lhe ceifa a vida aos 65 anos. Para seu lugar foi escolhido o jovem juiz Pedro Valls Feu Rosa de apenas 27 anos de idade.

Hoje, por iniciativa de Antônio Jose Miguel Feu Rosa, o Fórum Criminal da cidade de Vitória tem o nome de José Mathias de Almeida Neto e, como “O tempo é o senhor da razão”, o atual decano do TJ-ES Pedro Valls Feu Rosa é, aos 46 anos de idade, o seu presidente, eleito por unanimidade e reconhecido dentro e fora do Brasil como personalidade de notório saber jurídico, respeitado pelas importantes decisões e mudanças que vem implantando no judiciário do Espírito Santo e sendo copiado pelo mundo afora.

Feu Rosa pai e filho desembargadores contemporâneos no TJ-ES

E aqui entra mais um elo nesse laço de família. Meu sobrinho, o jovem advogado Gabriel Amorim, sobrinho neto de José Mathias e já admirador e conhecedor da obra de Pedro Feu Rosa, acaba de ser recebido pelo próprio no gabinete da Presidência do TJ-ES para duas longas horas de boa conversa, reminiscência e planos futuros. Tudo indica que Gabriel aos 23 e Pedro aos 46 ainda terão pela frente muitos encontros porque para pessoas como eles, o céu não é o limite.

 

                                                                                                   

                                                                                             Por: Celso Mathias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mantenha-se informado

Notifications    OK No thanks