Índices

domingo, 15 de setembro de 2019
Modo viagem Modo viagem Recentemente voltei de uma viagem com amigas.Além de aproveitar cada momento, o assunto principal foi saber se teríamos algo a dizer sobre viagens, quando já estamos, todas três, naquela idade na qual, delicadamente, se referem a nós como meninas. Foi mesmo divertido, quando o colaborador da companhia aérea, — um bonitão, aliás —, olhou para nós e, depois de conferir os check-ins, deu um sorriso irresistível e saiu com essa:
domingo, 15 de setembro de 2019
Joaquim Matias o eterno delegado Joaquim Matias o eterno delegado Estudioso das origens de centenas de famílias da região de Euclides da Cunha, meu amigo de infância e colega de traquinagens no final dos anos 60 e início dois anos 70 em Salvador, quando dividimos por uma dezena de vezes, quartos de pensão ou quitinetes no centro da cidade, hoje, auditor fiscal aposentado e um apaixonado pela leitura, dono de um biblioteca pessoal que ultrapassa os 20 mil volumes, José Dionísio Nóbrega, que nós tratávamos carinhosamente de Nizinho, me visitou na semana passada e trouxe essa pérola de texto que fala do meu saudoso avô, Joaquim Matias. Saiba quem foi esse grande homem!
segunda-feira, 5 de agosto de 2019
A voz de Euclides calou A voz de Euclides calou No início dos anos 60, fomos morar na Rua Oliveira Brito, em uma casa que meu pai alugara de um senhor de nome Abdon. Na casa ao lado, onde ainda reside a Perpetua, morava a família Pinheiro, cujo patriarca, José Lourenço, era sobrinho neto da minha avó materna, Chica Pinheiro. Zé Dílson, na mesma faixa de idade que eu, foi meu grande companheiro de traquinagens da infância. Após quarenta anos mundo afora, há dez, voltei a viver em Euclides da Cunha, onde encontrei meu amigo Zé Dílson atuando no mesmo ramo que eu, fazendo a crônica diária da cidade e com enorme identidade comigo. Para ele que nos deixou ontem escrevi em 14 de março de 2009, o texto que agora reproduzo com imensa tristeza:A voz de Euclides
segunda-feira, 24 de junho de 2019
Caderno de Viagem Caderno de Viagem Hoje me veio à memória a lembrança de um tempo que embora não esteja tão distante, em certos momentos me parece tão longe... Um tempo em que a marca dessa cidade ainda era o World Trade Center, que a Rua 42 ainda não tinha sofrido os efeitos da “Tolerância Zero” de Rudolf Giuliani, que o Russian Tea Room (foto) ainda não tinha sido reformado, que o “after theatre” dos atores da Broadway era feito no Rosa’s Place onde, ela mesma, a Rosa recebia a todos com seu sorriso mineiro.
domingo, 23 de junho de 2019
Boeuf Bourguignon e bons vinhos! Boeuf Bourguignon e bons vinhos! Poucos pratos representam uma região como um Boeuf Bourguignon representa a Borgonha. Hoje, sugerimos uma receita quase tradicional, mas com um leve toque de brasilidade, servida com um cremoso purê de batata baroa. Sucesso garantido. Com tantas receitas clássicas espalhadas pelo mundo, é muito difícil definir um top 10 de receitas clássicas França. No entanto, uma coisa é certa: ninguém contestaria a entrada de um Boeuf Bourguignon entre os ícones gastronômicos do país.
domingo, 23 de junho de 2019
Os dez carros italianos mais cobiçados de todos os tempos Os dez carros italianos mais cobiçados de todos os tempos É justo que esta lista deva ser preparada com algum exotismo, afinal de contas, é por isso que os italianos são famosos. Acho que é preciso esperar igualmente certa liberdade criativa do autor numa lista como esta. Alguns destes carros cairão que nem uma luva, mas outros poderão gerar controvérsia. Na foto de abertura, uma “concentração” de vaidades; só F40!
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 ... 213


Copyright 2014 ® Todos os Direitos Reservados.