quem topa criar essa ...

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

...ONG comigo?Quem de nós, diante de tantos tributos a pagar já não brincou com a idéia de ver até o ar que respiramos sendo taxado, ou os raios de sol, que nos aquecem, bronzeiam e nos suprem de vitamina D?

quem topa criar essa ...


Como leitor assíduo das matérias deliciosas de Malu Fontes  e olhando para os milhares de caixas de isopor espalhadas pelas ruas da Barra a cada evento, exigindo do ambulante o pagamento de uma taxa para obter a licença de explorar uma parte do que é nosso e pela qual pagamos IPTU caro... E depois sermos expulsos de nossos lares e lojas...E o filme polêmico que passou ontem na TV depois da novela,me permito a seguinte analogia:Por que não taxar a exploração da imbecilidade?

Eu não assisti os filmes "Xuxa e os Duendes", nem algum de "Harry Potter",mas penso que devam pagar a mesma alíquota de "O código Da Vinci", besteira hollywoodiana que assisti ontem, pelo menos até pegar no sono.

Gente, não sei quanto esse filme custou. Dizem que qualquer Tom Hanks da vida recebe por filme uns cinco milhões de dólares, se não mais e que aprodução de um filme custa para mais de cem milhões de dólares.

Investimento recuperado - segundo folhetins tipo "hiena" que se alimentam do lixo que vem de Hollywood atualmente - em umas duas semanas de projeção da película.Um negócio e tanto que não é taxado adequadamente!Isso é um absurdo!

Sugiro criar uma ONG para cobrar da Warner e de todas as outras empresas que lucram bilhões ao difundir besteiras medonhas como o filme que vi ontem e também da Globo e de todos  que veiculam telenovelas, Faustão e demais babaquices um tributo, cujo numerário arrecadado seria revertido para a formação cultural do povo, investindo no teatro, em filmes bons como aquele que nosso amigo João Rodrigo acabou de rodar na Barra: "Trampolim do Forte",em bibliotecas e programas educativos... E ainda mais em teatro, circo e jovens valores até então marginalizados.

Se sobrar alguma graninha para ajudar a lançar o romance que acabei de escrever,não ficarei nem um pouco triste e contrariado...Seja como for, eu acho a tributação da exploração da burrice do povão bem mais justa do que pago todo mês ao ECAD para tocar minha trilha sonora internacional dos anos 30 aos anos 60.Será que algum centavo do que pago vai para os herdeiros de Edith Piaf,do Frank Sinatra, do Louis Armstrong, de Ella Fitzgerald?

Com essas mal traçadas linhas e uma flaute de espumante Blanc de blancs de Bordeaux  me despeço deste ano, reabrindo o Bistrô PortoSol nesta sexta feira,dia 2 de janeiro de 2009.. tentando guardar algum dinheiro para pagar o IPTU do bairro nobre mais lindo e mais maltratado da face da terra!

Abraços e Feliz Ano Novo

Reinhard Lackinger é taberneiro e cronista


Autor: Reinhard Lackinger
Publicação vista 1197 vezes


Existe 0 comentário para esta publicação
Enviar comentário


Confira na mesma editoria:
Solidão incomoda
Solidão incomoda
Imaginação
Imaginação
Copyright 2014 ® Todos os Direitos Reservados.