Bolsonaro pode ser uma espécie de macaco sujo de óleo que tira o carro do buraco

domingo, 31 de março de 2019

O texto brilhante, é do veterano jornalista Renato Riella, um baiano há muitos anos radicados em Brasília. É uma espécie de desabafo publicado em uma rede social, retratando com muita propriedade o governo Bolsonaro e o momento que estamos atravessando. “Bolsonaro é péssimo, mas pode ser uma espécie de macaco sujo de óleo que tira o carro do buraco”. Afirma o veterano com muita verve e bom humor. Leia e entenda melhor o momento político que estamos vivendo!

Bolsonaro pode ser uma espécie de macaco sujo de óleo que tira o carro do buraco


“DESMORONAM OS VALORES DO PT E DA ESQUERDA. ERA TUDO MENTIRA!

Pessoas da minha intimidade, bastante caridosas, conscienciosas e honestas, estão obcecadas pelo fracasso do Bolsonaro - como se isso não gerasse o fracasso do próprio Brasil.

Na luta inglória e imbecil, torcem até por Rodrigo Maia, o pior dos piores depois de Eduardo Cunha.

Sonham com Lula-livre, sem acreditar que este bandido vai ser condenado a 200 anos por quase ter dizimado o Brasil.

Cinicamente, se calam, fazendo de contas que nada veem, ao saber que o ministro Fachin, de origem profundamente petista, condenou Haddad a pagar Cr$ 176 mil por conduta escrota na eleição.

É isso mesmo, o candidato petista à Presidência usou de forma desonesta os meios eletrônicos contra Bolsonaro (fake news), depois de acusar o presidente eleito de ter feito isso – e não conseguir provar.

Cúmplices pobres do Lula - Os meus amigos (e até parentes), ferrados na vida, que compram carro a prestação, são solidários com o roubo de petistas e dos filhotes do PSOL. Mas não ganharam nada com isso. Coitados!

Por que não acreditam que houve roubo organizado na Petrobras, nos Correios, no BNDES, na Casa da Moeda e até nos fundos de pensão, onde os companheiros veem a aposentadoria ameaçada, mas continuam sendo petistas? Malucos!

Os fanáticos anti-Bolsonaro não acreditam que a bandida da Dilma gastou R$ 352 milhões na campanha eleitoral de 2014, quando venceu o bandido Aécio Neves. Dinheiro de Odebrecht, OAS e outras pocilgas.

Essa confirmação dos R$ 352 milhões corre na Internet numa entrevista explícita do insuspeito ministro Gilmar Mendes.

Parênteses: para ser eleito, Bolsonaro não gastou nem R$ 2 milhões - até mesmo porque curtiu a campanha esfaqueado.

Sérgio Moro sob todas as suspeitas - Os alucinados dizem que Lula, Haddad, Dilma e muitos outros são vítimas de Sérgio Moro e de todas as instâncias da Justiça (e do Ministério Público).

Só Lula já gastou dezenas de milhões com advogados, apresentando mais de 100 recursos – mas vai morrer na cadeia.

Há gente pelo mundo, até na ONU, acreditando que todas as instituições brasileiras foram compradas (por quem?) para prejudicar Lula.

Dizem que Dilma é honesta. Como explicar que tenha sido a patrona da compra da usina de Pasadena?

As delações premiadas de João Santana (e Mônica) e de Palocci um dia levarão Dilma para a cadeia. Vai morrer presa.

Bolsonaro vai dar golpe em si mesmo - Vemos a TV Globo, a Folha de S. Paulo e quase toda a grande imprensa, numa visão infantil, querendo derrubar Bolsonaro no terceiro mês de governo.

Isso é uma coisa tão irreal quanto dizer que Bolsonaro vai dar um golpe de estado.

Que piada! Se Bolsonaro der um golpe de estado, será um golpe contra si mesmo.

Bolsonaro vai dar um golpe a favor do Mourão! Hahahahah

 

Battisti enganou todos os bobões - Eu queria ter o poder de penetrar o íntimo dos meus amigos mais fieis amantes do Lula, na hora em que o monstruoso Battisti confessou detalhadamente seus assassinatos, com aparente sentido de culpa.

O que fazer contra esses amigos que me atacavam quando defendi duramente a expulsão do mafioso italiano? Por que não me pedem desculpas?

Estive certo. Battisti ocupou o Brasil intensamente durante anos, protegido pelo PT, pelo Psol e pelos inocentes esquerdistas, mas é (era) um farsante. Será que os petistas são tão farsantes quanto ele?

 

Haddad foi tão ruim quanto o cucaracha - Falam do péssimo ministro cucaracha da Educação, mas não lembram que Haddad foi um terror no MEC, com sucessivos exames nacionais fraudados, provas vazadas, etc, além da desmoralização das universidades públicas, a caminho da anarquia geral.

Vejam o plano internacional. Estão fazendo com a Venezuela o mesmo que fizeram com Battisti. Todos sabiam que Battisti não merecia nenhum apoio, mas há muita gente defendendo maduro, que é muito pior. Doidos! Como conseguem dormir?

 

Gilmar, Levandowski, Toffoli e outros - Teremos dia 7 próximo, uma marcha em reação aos desmandos do Supremo Tribunal Federal. Será que estes meus amigos enganados por Lula vão defender Gilmar, Levandowski, Toffoli e outros talvez piores?

Ficam discutindo bobagens ditas por Bolsonaro, no seu estilo tão tosco quando o do Lula. Os dois certamente não gostam de gays (dizem que Lula, quando preso político, tentou comer um companheiro mais delicado na cadeia, de noite).

A verdade é que ninguém precisa mais discutir ditadura, que não tem registro mental nas pessoas abaixo de 40 anos.

Bolsonaro fala sobre isso porque é incontrolável no uso das palavras (tal como Lula). Ditadura é um tema inútil, que só interessa aos beneficiários da Bolsa-Terrorista.

Ministério contra os Direitos Humanos - Quanto à ministra dos Direitos Humanos, Bolsonaro precisa tomar a coragem de renominá-la: ministra contra os Direitos Humanos. Contra a picaretagem!

O presidente foi eleito por um eleitorado que espera ver a Damares detonar a Bolsa-Tortura, falir o MST, desmilinguir as ONGs feitas para explorar índios, minorias e minérios. Podia aproveitar e detonar até a Lei Rouabanet.

Quando Damares concluir este trabalho, pode voltar para sua igreja e entregar o cargo a algum jurista, que possa eleger temas elevados, de reconstrução da nossa sociedade.

No momento, a ministra é paga para dar porrada, para detonar. Só ela, que não se importa em ter uma imagem horrorosa, pode fazer este papel.

 

Queiroz teve professores petistas - Falam do Queiroz a cada discussão sobre Bolsonaro. Ele certamente tomava grana mensal de assessores. Mas fica muito pequeno diante do atual presidente petista da Alerj, que tomava muito mais.

Aliás, quase todos os deputados da Alerj se apoderavam de recursos muito superiores aos do Queiroz, que provavelmente não vai ser condenado, porque os servidores vão declarar que passavam o dinheiro a ele por livre e espontânea vontade.

Em compensação, a petista Erika Kokai está enrolada na Justiça, porque foi denunciada por uma assessora, que era obrigada a repassar parte do salário. Érika foi uma pré-Queiroz, como a maioria dos petistas, que sempre obrigaram a assessoria a contribuir mensalmente com suas caixinhas.

Um remédio amargo e sujo chamado Bolsonaro - Bolsonaro é péssimo, mas pode ser uma espécie de macaco sujo de óleo que tira o carro do buraco.

Está cumprindo o que prometeu na eleição.

Mandou ao Congresso um projeto de Reforma da Previdência (que passará, depois de aperfeiçoado por muitos debates).

Mandou também um projeto sobre segurança e corrupção, que justifica a ida de Sérgio Moro para o Ministério da Justiça.

Falam do desemprego neste início de governo. Entendo muito deste tema. O pequeno aumento do desemprego deve-se às demissões em elevado número ocorridas no Governo Federal e nos governos estaduais, com a posse dos novos dirigentes. Aos poucos, novas nomeações compensarão isso.

Bolsa de 100 mil pontos - Meus amigos emocionais comemoram quando a Bolsa de Valores cai. Ora, 96 mil pontos devem significar alguma coisa. Breve vamos ultrapassar de novo os 100 mil pontos, mas ninguém verá valor nisso. “Foi por acaso! ”

Agora começam a dizer que teremos PIB negativo este ano. Poxa! No momento, a previsão é um PIB na faixa de 2%, que pode subir se a Reforma da Previdência for aprovada e se a maré de agouro baixar.

Temos inflação abaixo dos 4% e situação de absoluta normalidade no Brasil, que se manterá (com comemoração), se Bolsonaro conseguir impedir a paralisação dos caminhoneiros.

A opção de Bolsonaro por Estados Unidos, Israel e América Latina não tem nada a ver com o fraco ministro das Relações Exteriores. É uma postura ideológica que já vem da campanha eleitoral. Tomara que dê mais certo do que Cuba, Nicarágua, Angola e Venezuela.

 

Por que não se fala mais em Marielle? - Não podia deixar de falar do Caso Marielle. Não há dúvida de que a polícia foi extremamente competente, prendendo os assassinos. Está prestes a indicar políticos e ex-politicos de baixo nível como mandantes. Milicianos! Isso vai eliminar fofocas contra Bolsonaro e os trapalhões Filhos do Capitão. Não há provas nem suspeitas sobre eles.

Em meio a esse desfecho nas investigações, explodiu o maior barraco na família da Marielle, que resolveu lavar roupa suja no meio da favela. A mãe e parentes acusam a namorada de Marielle, que se diz viúva, de querer se apossar da herança.

Diante da baixaria, o melhor é tirar o assunto da mídia, em memória da jovem política.

A propósito, tenho informação de que a chamada grande imprensa já sabe quem pagou os caríssimos advogados do esfaqueador Adélio, mas não divulga. Por que? Por que? Por que?

Impeachment no terceiro mês? - Por fim o impeachment. Há gente comprando ingresso para a posse do vice Mourão. Até comprando terno novo. Bobões!

Não há nada para se abrir um processo de impeachment, que além de tudo demora muito. Teremos muito tempo de Bolsonaro pela frente, mesmo que ele tenha um surto de Nero.

E mais: se Bolsonaro renunciasse nestes primeiros momentos, haveria nova eleição. Isto é: seria um caos.

O Brasil vai dar certo por linhas tortas.

Recadinho para uns e outros: não se rompe com um governo no terceiro mês...faltam ainda 45 meses de sofrimento. (RENATO RIELLA)


Autor: Texto de Renato Riella
Publicação vista 317 vezes


Existe 1 comentário para esta publicação
terça-feira, 2/4/2019 por Levon
Comentário
Bela reportagem
Enviar comentário


Confira na mesma editoria:
O que há de verdade na “Carta Aberta ao senador Renan Calheiros”
O que há de verdade na “Carta Aberta ao senador Renan Calheiros”
A promíscua relação entre PT e PSDB
A promíscua relação entre PT e PSDB
Copyright 2014 ® Todos os Direitos Reservados.