Toyota Supra GR o grande rival do Porsche 718 Cayman

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

“É um esportivo na sua forma mais pura. ” É assim que a Toyota define o Supra feito em colaboração com a BMW e de onde já nasceu o roadster Z4. Rival assumido do Porsche 718 Cayman, o Supra foi desenvolvido pela divisão desportiva da Toyota, a Gazoo Racing. Utiliza o mesmo motor 3.0 litros com seis cilindros em linha do Z4, aqui com 340 CV, ou seja, menos 47 CV que o Z4 M40i e um binário de 494 Nm, menos 6 Nm que o BMW. A caixa automática de 8 velocidades também é de origem BMW.

 Toyota Supra GR o grande rival do Porsche 718 Cayman

Contas feitas, o Supra tem mais binário 70,5 Nm de binário que o 718 Cayman, reclamando o motor do Toyota um regime mais favorável para a entrega do binário, entre as 1600 e as 4500 rpm. Já no que toca à potência, o Supra tem menos 10 CV que o Porsche.

O Supra surge no mercado exatamente cinco anos depois da Toyota ter revelado o protótipo FT-1 Concept que, desde então, ficou ligado a um possível regresso do Supra, desaparecido do mercado em 2002.


Foi um longo período de gestação que desaguou nesta quinta geração do Supra, cujo estilo tem clara inspiração naquele protótipo, exibindo, assim, uma aparência muito musculada com cavas das rodas amplas, linhas sensuais e uma frente agressiva com amplas entradas de ar. O longo capô e o teto em bolha, lembram o famoso Toyota 2000GT dos anos 60, enquanto que os conhecedores vão reconhecer a frente e a traseira como uma espécie de homenagem à quarta geração do Supra. A Toyota diz que as formas do Supra estão no limite daquilo que é admissível para um automóvel de produção em série.

Já no interior, até parece que entramos dentro de um BMW, tal a quantidade de peças oriundas do Z4. Basta olhar para as fotos e ver que no console central, na alavanca da caixa, na tela do sistema de infoentretenimento, enfim, no sistema de climatização. Tivesse a Toyota escolhido outro caminho e aproximado o Supra do protótipo FT-1 Concept e “outro galo cantaria”. Ainda assim, a Toyota diz que o interior foi inspirado pelos monovolumes com tudo desenhado para maximizar a visibilidade. O painel de instrumentos é digital e é exibido numa tela de 8,8 polegadas, exatamente o mesmo tamanho que da tela que encima a console central. Os bancos são forrados em pele e Alcantara. O bagageiro comporta 290 litros, 9 a mais do que o BMW Z4. O Supra estará disponível com dois níveis de equipamento: Active e Premium. O segundo é mais refinado, recebendo bancos totalmente forrados em pele, sistema de som JBL com 12 alto-falantes, um “head up display” e carregamento sem fios para smartphone.

Haverá uma série especial A90 Edition, com 90 unidades pintadas de cinza mate (Storm Grey), jantes de liga leve pretas e interior totalmente em pele.

O Toyota Supra tem uma distância entre eixos de 2470 mm (comparando com o GT86 é mais curto face aos 2570 mm deste) com via dianteira de 1594 mm e traseira de 1589 mm, com uma largura total de 1854 mm. O chassi exibe suspensões McPherson na frente e eixo multibraços na traseira e tem jantes de 19 polegadas com pneus Michelin Pilot Super Sport (mais largos atrás que na frente) e freios Brembo.

O Toyota Supra GR vai ser produzido na fábrica de Graz, na Áustria, lado a lado com o BMW Z4, sendo que para o Velho Continente, o Supra chegará no próximo verão limitado a 900 unidades. O número de carros disponível para o mercado brasileiro e os preços, ainda não são conhecidos.

 



Autor: José M. Costa
Publicação vista 134 vezes


Existe 0 comentário para esta publicação
Enviar comentário


Confira na mesma editoria:
Bentley Continental GT um carro para quem pode
Bentley Continental GT um carro para quem pode
Taycan o primeiro Posche totalmente elétrico
Taycan o primeiro Posche totalmente elétrico
Copyright 2014 ® Todos os Direitos Reservados.